Sobre Cuidando do Seu Coração

Better Hearts Better Cities é um projeto social internacional de saúde que, no Brasil, ganhou o nome de Cuidando do Seu Coração. Seu objetivo é implementar melhorias para conscientização, rastreamento, controle e encaminhamento da população hipertensa às Unidades Básicas de Saúde (UBSs), reduzindo, assim, complicações e mortes decorrentes da doença.

O bairro de Itaquera, na zona leste de São Paulo, foi escolhido para a etapa piloto do projeto, onde soluções inovadoras estão sendo implementadas para, posteriormente, serem replicadas em outros bairros, ampliando para toda a rede de Atenção Básica da cidade de São Paulo.

O Cuidando do Seu Coração é uma iniciativa da Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo em parceria com a Fundação Novartis, além de organizações nacionais e internacionais, como Associação Samaritano, Atenção Primária à Saúde Santa Marcelina (APS Santa Marcelina), American Heart Association (AHA), Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo (SOCESP), Sociedade Brasileira de Hipertensão (SBH), IQVIA Brasil e Agência Tellus – responsável por implementar o projeto.

Uma jovem mede a pressão de uma mulher

Sobre a hipertensão arterial sistêmica (HAS)

1 em cada 4 pessoas tem hipertensão.*
Você sabe se é uma delas?

Popularmente conhecida como pressão alta, essa doença crônica é caracterizada por níveis elevados da pressão sanguínea nas artérias, o que prejudica a saúde do coração e pode levar a complicações graves, como infarto e derrame.

Dados mostram que, em 2017, o Brasil registrou 141.878 mortes devido a hipertensão ou causas atribuíveis a ela, sendo que 37% das mortes foram precoces (com menos de 70 anos de idade).**

A HAS é silenciosa, ou seja, não costuma apresentar sintomas, portanto aferir a pressão regularmente é importante para prevenir essa doença.

Muitas vidas podem ser salvas com algumas mudanças na linha de cuidado à população hipertensa, fortalecendo a atenção básica, conscientizando sobre prevenção e hábitos de vida saudáveis e, assim, economizando recursos que, hoje, são gastos em internações (R$ 278.257.547,37 só no município de São Paulo***), tratamentos e exames complexos e muito mais caros.
*Sistema de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (VIGITEL) de 2017
**Dados preliminares do Sistema de Informações sobre Mortalidade (SIM) de 2017 do Ministério da Saúde
***Fonte: Ministério da Saúde/DATASUS/Sistema de Informação Ambulatorial – SIA de 2018

Eventos

Soluções

null

1. Adesão

Essa solução trabalha com o desenvolvimento de ferramentas que empoderam o usuário no autocuidado e favorecem a adesão ao tratamento. São ferramentas de apoio ao uso racional de medicamentos, como calendário posológico, cartão de hábitos, planilha de consulta farmacêutica, e, também, de apoio ao tratamento não medicamentoso, como o cartão do hipertenso.
null

2. Embaixadores

São pessoas que atuam como agentes de mudanças nas comunidades de seus bairros para disseminar informações sobre os cuidados com o coração, estabelecer parcerias no território e representar a sua UBS quando o assunto é pressão alta. Os embaixadores são fundamentais para o fortalecimento e a sustentabilidade do projeto.
null

3. Planilha simplificada SIGA

O objetivo dessa ferramenta é facilitar a gestão dos dados do usuário crônico por parte da UBS.  São apresentados os dados de consulta do hipertenso na unidade, possibilitando um melhor acompanhamento desses usuários e também a verificação da qualidade do registro.
null

4. Capacitações

Fazem parte das ações desenvolvidas para melhoria do atendimento aos hipertensos. São cursos com abordagens inovadoras que capacitam os profissionais em conteúdos comportamentais e técnicos, como a comunicação com o usuário e a formação na temática da hipertensão. O plano de capacitação é composto por treinamentos presenciais e à distância (EAD).
null

5. Ambiência

É voltada à construção de um espaço cujo objetivo é alavancar o rastreamento e a sensibilização dos usuários sobre a hipertensão e a aferição da pressão. Os chamados “Cantinhos do Coração”, por exemplo, garantem que a temática da pressão alta esteja nas UBSs de maneira uniformizada e concentrada.

Sobre Embaixadores do Coração

Os Embaixadores do Coração atuam como agentes de mudança nas comunidades de seus bairros para disseminar os cuidados com o coração e estabelecer parcerias no território, representando a sua UBS quando o assunto é pressão alta. Eles são fundamentais para o fortalecimento das ações que identificam e encaminham cidadãos hipertensos para o tratamento adequado nas unidades.  Hoje são cerca de 60 Embaixadores do Coração em Itaquera que, desde 2018, já realizaram mais de 40 ações, impactando mais de mil pessoas.